Blog Calça Thai - Estilo, moda, novidades e notícias do universo Thai – tagged "consciência social"

Calça Thai

Zero Baht Shop: conheça uma iniciativa social inspiradora!

Como sempre mostramos para vocês, aqui na Calça Thai prezamos pelo comércio justo, pela justiça nas nossas relações e pela consciência socioambiental. Já contamos sobre lojas online que admiramos, já fizemos parceria com um projeto incrível que fomenta o plantio de árvores no mundo, já até recebemos o selo Site Sustentável, que garante que compensemos toda emissão de gás carbônico do nosso site por meio do plantio de árvores na Mata Atlântica. Diante de tudo isso, sempre ficamos antenados no que tem rolado no mundo em termos de inovação social e responsabilidade ambiental. Durante nossas buscas, encontramos e visitamos um projeto muito bacana localizando em uma região periférica de Bangkok - é a Zero Baht Shop.

Zero Baht Shop

A capital e maior cidade da Tailândia possui mais de 6 milhões de habitantes, quase 10% do total de pessoas que vivem no país asiático. Toda essa gente consumindo produtos e alimentos todos os dias promovem uma quantidade enorme de lixo. Hoje em dia, o lixo é um dos maiores problems que o país enfrenta: muito consumo e pouco descarte realizado corretamente, principalmente do plástico, um dos materiais mais ofensivos ao meio ambiente, já que sua decomposição é extremamente demorada. 

Além disso, com o rápido crescimento econômico do país, o custo de vida tailandês está aumentando a cada ano. Para sobreviver a essa situação, as pessoas usam diferentes estratégias para transformar seu estilo de vida de modo que consigam economizar dinheiro, se adaptar à economia de suficiência, filosofia desenvolvida pelo Rei, e incrementar sua renda. Entretanto, para as classes mais baixas, é difícil lidar com toda a mudança socioeconômica pela qual o país passa. Os que mais sofrem são aqueles nas áreas urbanas mais pobres, como favelas e periferias. Geralmente essas pessoas conseguem suas rendas por atividades rentáveis diárias, ou seja, vender comida nas ruas ou coletando lixo.

Zero Baht Shop

Diante nesse cenário, uma comunidade de Bangkok, localizada no bairro de On-Nut, nos chamou a atenção pelas suas práticas que fazem a diferença na sua situação econômica mais inferior. Essa comunidade se constitui por 20 grupos que se mudaram de diferentes pontes no ano de 2001 por conta de políticas governamentais determinadas por autoridades tailandesas. Tais autoridades prepararam áreas com facilidades básicas, como eletricidade, suprimento de água, ruas pavimentadas e esgoto tratado. Já a parte da construção das casas era papel dos próprios membros da comunidade, que trouxeram materiais e mão de obra para construir suas moradias. 

No início, 155 famílias ocuparam a região. Hoje esse número já supera os 200. Todas essas famílias têm baixa renda mensal e se esforçam diariamente para terem uma melhor qualidade de vida. Tendo em vista essa situação, em 2004, quatro membros representantes da comunidade coletaram fundos e resolveram iniciar um empreendimento que envolveria quase todos os membros e traria uma melhora no seu dia a dia. Foi aí que surgiu a Zero Baht Shop: Baht é a moeda tailandesa, portanto, Zero Baht Shop quer dizer algo semelhante a "loja com zero dinheiro". Mas como assim uma loja que não se usa dinheiro?

A comunidade em On-Nut montou um projeto capaz de dar suporte para bolsas escolares de crianças e adolescentes, assistência médica e despesas para funerais, além de bens de consumo não duráveis básicos, vendidos em um mercadinho. Eles levantam fundos para esses serviços e produtos coletando 1 Baht por dia de cada membro da comunidade - mas isso não é feito por meio do dinheiro, e sim por meio do lixo: o próprio lixo é a moeda de troca.

A lógica é a seguinte: todos os dias, membros da comunidade vão até o estabelecimento da Zero Baht Shop para trazer materiais recicláveis. A loja se responsabiliza por separar esse lixo e fornecer para uma empresa privada de reciclagem. Com o dinheiro da venda do lixo, os responsáveis pela Zero Baht Shop bancam para a comunidade os serviços acima citados, assim como mantém ativo o mercado com produtos básicos. 

Durante as imersões de visitantes externos que vão conhecer o projeto, como nossa equipe realizou, é possível que você converse com as famílias, conheça a loja, receba uma palestra do fundador e mesmo dê uma volta na comunidade para ver como eles recolhem e posteriormente como separam o lixo. Dessa maneira, além de entender a teoria, é possível ter uma experiência prática de como o projeto realmente funciona.

Além de ir ao encontro do problema econômico, a iniciativa também influencia uma questão ambiental e sanitária, amenizando o problema de lixo na região. Outro ponto muito importante é a questão do pertencimento e da confiança em grupo, ou seja, essa iniciativa funciona como um elo de ligação entre membros da comunidade, oferecendo um lugar seguro, saudável e amigável para que essas famílias se desenvolvam e prosperem.

Zero Baht Shop

Hoje eles recebem visitas de pessoas de diversas áreas da Tailândia e mesmo de outras partes do mundo, visando replicar a iniciativa em outras regiões. O resultado visível faz com que os membros acreditem que seus esforços tragam um impacto positivo na sociedade, além de motivá-los a irem sempre além. E claro, servem de inspiração para nós da Calça Thai e para todos que de alguma maneira conhecem esse projeto. 


Como passar as peças feitas de rayon?

O rayon, ou seda vegetal, é um dos materiais mais utilizados na produção da Calça Thai e já foi discutido aqui mesmo no nosso blog. É um tecido originado da celulose e considerado vegano, ou seja, apesar de não ser completamente natural, não há a exploração de animais para que ele seja produzido. O rayon é bastante conhecido por ser um tecido leve, suave, ao mesmo tempo que respirável e resistente. 

Calça Thai Azul

Aqui na Calça Thai, as coleções em rayon são as calças Clássica, Pavão, Thai, Flor, Conforto e Pena, enquanto as outras são feitas de algodão convencional.

Calça Pavão Rosa

Para sua lavagem, é recomendado lavagem à seco, à mão e à máquina com água fria no ciclo delicado, por ser um tecido sensível. Também temos um post sobre outras alternativas para lavar suas roupas com consciência e preocupação ambiental, utilizando sabão em pó caseiro, bolinhas ecológicas ou sabão orgânico. Porém, dependendo da lavagem, é possível que as calças feitas de rayon formem alguns vincos ou mesmo enruguem um pouco. Para remover e mesmo evitar essas imperfeições, aqui vão algumas dicas:

  • Passe sua calça de rayon em baixo nível aquecimento do ferro de passar, utilizando uma configuração baixa. Temperaturas altas podem queimar o rayon;
  • Passe a peça por determinadas áreas e evite puxá-la para não causar deformação;
  • Vire as peças ao avesso quando estiver passando, já que a área em contato com o ferro pode desenvolver uma leve luminosidade;
  • Não utilize vapor ou spray. O rayon perde a tensão quando molhado, e adicionar vapor pode deixar o tecido mais vulnerável a algum dano quando estiver sendo passado; 
  • Passe sua peça com alguma proteção. Se você quer evitar o brilho que aparece quando se passa o rayon, lembre-se de utilizar uma barreira protetora. Você pode colocar uma toalha de mão na área que você quer passar e fazê-lo com a toalha por cima. Use apenas barreiras protetoras limpas e resistentes ao calor, como um tecido de algodão. Algumas pessoas também recomendam utilizar papel alumínio, mas é possível que o papel seja superaquecido e isso pode levar a queimaduras.

Calça Clássica Branca

Lembrete: sempre deixe as configurações do seu ferro de passar no nível mais baixo de aquecimento. Ainda que possa demorar um pouco mais para que a peça fique lisa e suave, adicionar calor excessivo ao rayon pode causar danos ao tecido.

Ainda ficou alguma questão? Se tiver mais dúvidas de como cuidar da sua Calça Thai, confira aqui o guia que preparamos para te ajudar!


INFOGRÁFICO | Comércio Justo X Grandes Multinacionais: quais as diferenças?

Já passou pela sua cabeça que realizar suas compras a partir de uma loja baseada em comércio justo e a partir de grandes multinacionais acarreta em diferenças em diversos aspectos? Diferente do que podemos imaginar, nossas roupas não são todas produzidas da mesma forma. Desde a origem dos produtos, o design, até o produto final e mesmo o que ocorre depois, há grandes diferenças quando se considera uma empresa independente e uma grande companhia. Venha entender melhor.

Comparações entre negócios

Origem

Quando compramos de grandes produtores, é difícil saber de onde aquele produto realmente vem. Geralmente essas empresas utilizam matérias primas de diferentes fontes, e nem sempre a cadeia de produção é confiável. Um estudo da USFIA (United States Fashion Industry Association) diz que 100% das empresas que têm menos de 100 funcionários tem sua produção terceirizada em 1, 2 ou 3 países apenas, enquanto grandes empresas com mais de 1000 funcionários chegam a lidar com mais de 20 países diferentes. Várias questões podem surgir, como utilização de recursos que prejudicam o meio ambiente, que são de baixa qualidade, ou mesmo que vêm de fontes duvidosas.

Tratando-se de pequenas lojas, é mais fácil saber de onde exatamente os recursos vêm, sendo mais simples ter controle do residual deixado pelo produto que você está adquirindo.

Comercio justo infografica

 

Volume produzido

No caso de multinacionais, os volumes são enormes. Essas empresas têm lojas por todo o mundo e precisam suprir demandas de diversos países. Para lojas menores, baseadas em comércio justo, volume vem em segundo plano. Primeiro, o foco é oferecer um produto de alta qualidade, prejudicando o mínimo possível o meio ambiente e tendo uma cadeia produtiva limpa e consciente.

Multinacional x Comércio Justo: Volume

Métodos de Produção

Quando produzidos em grande quantidade, a automatização é a maior possível. Não apenas pela quantidade, mas também pela necessidade de agilizar o processo e otimizá-lo, fazendo mais no menor tempo. Por outro lado, quando a produção é realizada em pequena escala, é possível ter um processo mais manual, muitas vezes até mesmo artesanal, com foco na qualidade, duração e o detalhes de um produto. 

Multinacional x Comércio Justo: Produção

Preço

Se você está focado na economia, esse é um dos pontos que pode pesar na hora de se comprar de um comércio justo. Grandes companhias, que produzem em grande escala, geralmente são capazes de cobrar menos por seus produtos, a não ser que tenham um posicionamento premium. Isso ocorre porque conseguem manter seus custos menores. No caso de pequenas lojas que têm uma produção reduzida, os custos acabam sendo maiores e precisam ser repassados aos consumidores. Segundo a USFIA, o fator que mais afeta o custo de produção é o custo do trabalho, ou seja, da mão de obra. Ele é seguido pelo custo de matéria prima, envio e por último o custo associado a políticas e regulações do comércio.

Multinacional x Comércio Justo: Preço

Processos terceirizados

Quanto menor a loja, maior a tendência de realizar todos os processos dentro dela, desde design até entrega e serviço ao consumidor. Isso garante maior controle e padronização de qualidade por parte da empresa.

Quando se trata de empresas maiores, muitos dos processos são terceirizados: produção, finalização, entrega, atendimento, dependendo de cada empresa.

E pra onde vai o seu dinheiro?

Essa é uma questão delicada. Em termos de transparência, a Fashion Revolution realizou uma pesquisa com 40 grandes marcas e apenas cinco delas disponibilizam informações abertas sobre o primeiro nível da sua cadeia de produção. Vinte e quatro dizem que realizam o rastreamento e acompanhamento mas não divulgam as informações e doze não acompanham nem publicam nada. Para a maioria das multinacionais, quase nada do lucro fica na cadeia de produção, sendo que a maior parte fica com os próprios donos, investidores e alto escalão da empresa. As empresas garantem pagar os serviços ou recursos utilizados durante o processo de produção, mas o lucro fica concentrado nas mãos de poucos. 

No caso do comércio justo, a ideia é que todas as partes do processo de produção sejam beneficiadas. Não necessariamente o lucro será dividido entre todos, mas as proporções são mais justas, de modo que todos os envolvidos recebam salários honestos e que o lucro final que fica com a empresa não seja tão discrepante do resto. 

Objetivos dos negócios

Quando falamos de comércio justo, mais do que oferecer um serviço ou um produto, também oferecemos um conceito: uma cadeia produtiva consciente, responsável, limpa e aberta. Sendo assim, o objetivo vai além do produto final, ou seja, além de fazer dinheiro ou montar um negócio, no comércio justo há uma grande preocupação social e ambiental por trás do produto ou serviço final. A ideia é que negócios possam impactar positivamente as vidas de todos os envolvidos. 

Claro que há multinacionais que também têm tais preocupações, porém casos como esse são mais difíceis de ser encontrados. Todos nós já nos deparamos com escândalos de grandes empresas, principalmente no setor têxtil e fashion, que oferecem péssimas condições de trabalho para seus funcionários, às vezes até mesmo ilegais. Na grande parte dos casos, o objetivos dessas empresas é maximizar seu lucro, oferencendo produtos de baixa qualidade - que serão substituídos em pouco tempo -, e de baixo custo - o que é refletido numa cadeia de produção nem sempre honesta.

Multinacional x Comércio Justo: Objetivos

 

Vale ressaltar que não estamos pregando o vilão e o mocinho. Podemos encontrar tanto uma multinacional fazendo um trabalho justo e limpo, quanto um empresa pequena tendo práticas indevidas. Porém, quando se trata de empresas que se focam no comércio justo, a ideia é exatamente promover a consciência dentro do negócio - e a Calça Thai caminha sempre com essa essência!

Infográfico: Comércio Justo x Grandes Multinacionais


5 lojas inspiradoras: explore o ecommerce social

De vez em quando nos deparamos com lojas e iniciativas que chamam nossa atenção e se conectam com nossa essência, seja pelo conceito, seja pela transparência, seja pela inovação. A maioria delas também faz parte do mundo da moda e do vestuário e tem fortes razões de ser, ou seja, elas deixam bem claro que existem por uma razão que vale a pena ser compartilhada. Confira algumas de nossas preferidas!

1. Insecta Shoes

Insecta Shoes

"Insecta Shoes são sapatos ecológicos e veganos, produzidos no Brasil. Transformamos em sapatos peças de roupa vintage, além de garrafas de plástico recicladas. Os mais diversos tecidos e estampas daqueles modelitos abandonados no passado viram botas, oxfords, sandálias e slippers veganos, sem nenhum uso de matéria-prima de origem animal."

A Insecta nasceu no Sul do Brasil, em Porto Alegre, no ano de 2014. Desde então vem produzindo sapatos unissex feitos a partir de roupas de brechós garimpadas à mão e garrafas plásticas, além de outros materiais necessários para a estrutura do sapato. Todo o conceito da Insecta se baseia no reaproveitamento - e o resultado final é lindo!

2. PP Acessórios

 

PP Acessórios

"A PP é uma marca incentivadora da transformação social, trabalhando o couro excedente da indústria calçadista da forma mais pura: cru e com acabamento a fio, em um processo totalmente sustentável. Tiramos os excessos, deixamos o essencial, verdadeiro."

Também de Porto Alegre, a PP produz bolsas de couro reaproveitando material não utilizado e evitando ainda mais envio de lixo tóxico para a natureza. Sustentável, feita à mão e com foco na qualidade, o estoque é renovado a toda semana e cada peça é única. 

3. Tiê 

Tiê

"Moda feminina, masculina e acessórios de muito bom gosto, e que ainda estão em harmonia com um futuro melhor para todos nós. Assim surgiu, há alguns anos, a ideia de colocar tudo isso em prática, assim surgiu a Tiê." 

Essa loja quer retratar a pluralidade cultural no Brasil por meio de uma produção que agride o mínimo possível o ambiente. Ela utiliza materiais reciclados, orgânicos ou de manejo. Foca-se em roupas, mas vende também calçados e acessórios para homens e mulheres.

4. Green Co.

Green Co.

"Temos o compromisso em desenvolver produtos que surpreendam nossos clientes. Cada linha de produtos Green Co. é desenvolvida buscando atender diferentes perfis e estilos, satisfazendo desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. O conforto proporcionados pelos produtos estão aliados a qualidade e acabamento impecáveis."

O foco da loja Green Co. é produzir roupas, acessórios e calçados a partir de matérias primas recicláveis e tecnológicas. O tripé em que a criação de seus produtos se baseia é composto por estilo, qualidade e consciência ambiental. Além de loja online, a Green Co. conta também com lojas físicas e sistema de franquia.

5. Lucid Bag

Lucid Bag

Já ouviu falar de guarda-roupa coletivo? A gente explica melhor!

"Sabe aquele dia que você olha para seu armário cheio de roupas e parece que nada mais te interessa, combina ou cai bem? E se você pudesse ter acesso ao guarda-roupa de muitas mulheres para pegar uma peça emprestada sempre que tivesse vontade de usar algo diferente? Essa é a proposta do Lucid Bag guarda-roupa coletivo, uma comunidade de empréstimos, aluguel e trocas de roupas e acessórios."

A Lucid Bag aposta na ideia da colaboratividade para que as mulheres possam ampliar a variedade de roupas nos seus guarda-roupas sem necessariamente ter que comprar um nova peça, impactando no menor consumo e consequentemente menor produção. Qualquer pessoa pode tentar participar e a decisão final é baseada no potencial de circulação das peças. 

----

E aqui na Calça Thai?

Fazemos parte desse movimento e adoramos ver outras startups e lojas que querem transformar o ecommerce no Brasil, por meio de negócios autênticos e conscientes. Criando uma rede de apoio e admiração, podemos compartilhar ideias limpas, inovadoras e impactar o crescimento de negócios com foco social. 

 


    O real custo de produção de uma loja de comercio justo

    Aqui na Calça Thai falamos muito sobre práticas de comércio justo -  que envolvem a produção responsável, e slow fashion – movimento pela moda consciente. Também falamos muito sobre sermos uma empresa autêntica e uma marca de personalidade forte, que caminha e cresce seguindo à risca os princípios nos quais acreditas e se adaptando constantemente para melhor impactar o mundo e traz conforto e satisfação aos nossos clientes. Considerando todas essas crenças e práticas, um fator que tem extrema importância pra equipe da Calça Thai é a transparência.

    Transparência, em termos comerciais, quer dizer adotar uma política de custos justos e abertos. O que exatamente isso significa? Queremos que vocês, clientes, entendam porque nossos produtos custam o quanto eles custam e qual porcentagem do que vocês pagam vão pra cada etapa do processo de produção. Acreditamos que essa é uma maneira de trazer para a prática nossas crenças e princípios, de modo que possamos construir uma empresa real, honesta e autêntica.

    Nesse infográfico abaixo, é possível entender exatamente como nossos custos são quebrados e repassados para o preço final das peças:

    Calça Thai infográfico comercio justo

    Como se pode imaginar, cada modelo apresenta suas particularidades e esses custos sofrem pequenas alterações de acordo com a peça, mas essa é uma média real que traz uma ideia honesta de como o preço final é estabelecido.

    A partir da imagem, podemos ver que os maiores custos dizem respeito à produção em si, seguidos da postagem. Em relação à produção, esse valor é mais alto do que a média das empresas no mesmo setor porque garantimos que seguimos práticas trabalhistas justas: que todos nossos funcionários recebam salários dignos e acima da média nacional, que nenhum menor de 18 anos esteja envolvido na produção, que mulheres recebam as mesmas oportunidades que homens, que os salários sejam pagos antecipadamente para garantir que nenhuma costureira ou designer se endividem comprando materiais e que a produção seja realizada localmente, promovendo tradições tailandesas e incrementando a renda de áreas rurais.

    Quanto à postagem, apesar de os clientes não precisarem pagar uma taxa a mais pelo frete, esse valor está incluso nos custos aos quais temos com que arcar – essa é a razão pela qual algumas das peças custam mais que R$100, pois o peso acima da média de algumas peças pode aumentar o custo da postagem.  

    O custo de marketing representa 8% do preço total. Ele engloba todos nossos custos com redes sociais e mídia, mas promoções também são parte disso: qualquer desconto que oferecemos entram na conta com custos relativos ao marketing. Despesas bancárias e impostos são responsáveis por 10% do preço final. Esse custo é relativamente alto porque temos operações em diferentes regiões do mundo e gerenciamos diferentes câmbios e moedas, realizando transferências frequentes, o que faz com que acabemos pagando altas taxas para bancos. Custos menores, mas também importantes, ficam com embalagem, imposto corporativo e, por fim, a margem de lucro, que inclui custos operacionais do dia a dia, assim, como salários da equipe da Calça Thai.

    Por meio da transparência de custos que trazemos aqui, esperamos que todos vocês compreendam de fato o modelo de negócios da Calça Thai e nosso desejo de sermos sempre abertos e honestos, causando impacto positivo no nosso mundo. Acreditamos que fazer negócio não diz respeito apenas a fazer dinheiro: essa, sem dúvida, é uma parte essencial do processo – mas muito mais que isso, fazer negócios é criar oportunidades de trabalho e expressão; é unir tradições e promover o intercâmbio de culturas; e é concretizar ideais por meio de calças artesanais, expressando nossa filosofia em peças cheias de qualidade, estilo e alto astral, feitas para acompanhar sua jornada de vida.


    Neutralização da emissão de CO2 do nosso site: entenda como e porque

    A Calça Thai busca evoluir constantemente: seus recursos, suas técnicas, seus produtos, seu ambiente organizacional e, principalmente, as táticas para criar impacto positivo no mundo. Trilhando esse conceito, nossa mais recente iniciativa diz respeito à emissão de gás carbônico que nosso site gera: auxiliar a compensação da emissão desse gás por meio do plantio de árvores.

    Recentemente firmamos uma parceria que nos dá o selo de Site Sustentável. Isso significa que plantaremos árvores na Mata Atlântica a fim de neutralizar a quantidade de CO2 que nosso site libera para se manter online. Desde 2011, outros sites que receberam o Selo Sustentável já plantaram mais de 50 mil árvores em áreas de Preservação Permanente. No nosso caso, 5 árvores serão plantadas neutralizando 75 kg de CO2.

    Calça Thai e Site sutentavel

    Mas porque neutralizar CO2 se ele é um composto essencial para nossa sobrevivência na Terra? De fato, ele é um dos principais gases necessários para que plantas realizem fotossíntese e assim transformem energia solar em energia química. Esse processo permite que toda a teia alimentar se mantenha viva por meio da transferência dessa energia química a todos os seres. Ao mesmo tempo que ele é absorvido por diversos organismos, ele também é liberado por muitos outros pelo processo da respiração - isso permite que o ciclo nunca se feche.

    Entretanto, se produzido em excesso, o gás carbônico tem efeitos prejudiciais, tanto à natureza, quanto aos seres humanos e outros organismos. Além da respiração, ele também é liberado mediante à queima de combustíveis fósseis, que acontece em âmbito industrial e também por conta de processos ambientais, como desmatamento e queimadas. A partir da revolução industrial no século XVII e as alterações do manejo da terra pelos humanos, a concentração de CO2 na atmosfera aumentou abruptamente: dados falam em 44% de incremento.

    Gas Carbonico CO2

    A principal implicação desse crescimento é a variação da temperatura média do planeta. Isso ocorre porque a atmosfera aumenta sua capacidade de reter calor, de modo que as temperaturas subam. Estudos indicam que o conhecido Aquecimento Global tem relação íntima com o incremento da emissão de gás carbônico. Além disso, o aumento de CO2 também torna a água de oceanos mais ácidas, modificando a estrutura química da água e interferindo na vida das espécies marinhas.

    A neutralização de carbono por meio do plantio de árvores, embora não seja a prática definitiva para a solução da emissão excessiva desse gás, é um caminho para proteger e recuperar áreas verdes. Esse é um passo fundamental para que as mudanças climáticas sejam controladas, justamente porque o desmatamento é um dos grandes responsáveis pela emissão de CO2. É importante considerar que essa medida é adicional, ou seja, ela não substitui a emissão desenfreada de gás carbônico, mas ela auxilia o processo de recuperação de florestas e consequentemente do equilíbrio da temperatura média global.

    Plantio Mata Atlantico

    Aqui no Calça Thai buscamos aplicar a sustentabilidade em toda a cadeia produtiva, vendo-a como a essência das nossas relações, dos materiais que utilizamos e da maneira como produzimos. Por meio do plantio de árvores na Mata Atlântica, queremos não apenas auxiliar a neutralização de gás carbônico que o nosso site emite para estar no ar, mas também beneficiar o próprio bioma, promovendo seu reflorestamento e a biodiversidade do Brasil.


    Plante uma árvore exatamente onde você está!

    A Calça Thai tem a consciência social e ambiental como essência – foi assim que a gente nasceu. Dito isso, há alguns projetos em que nos dá um orgulho enorme em compartilhar com vocês. Um deles começou na Tailândia vai acontecer no mês de Junho, no dia 18. A notícia boa é que não é só em terras tailandesas: ele pode ser aplicado em qualquer lugar do mundo, e mesmo no Brasil há algumas iniciativas bastante semelhantes que vem gerando muitos frutos (literalmente).
     
    Viemos aqui falar sobre o #Jun18TreeChallenge, um projeto incrível que busca fomentar o plantio de árvores pelo mundo. A ideia é bem simples de se realizar: você planta uma árvore exatamente onde está, posta uma foto nas redes sociais e inspira seus amigos a plantarem quantas árvores eles puderem como um presente ao ano de 2016. O investimento financeiro de cada participante é muito pequeno – uma semente pode custar menos do que custa um cafezinho. Por outro lado, o impacto é enorme e a taxa de sobrevivência das árvores é enorme,  já que a ideia é plantar a árvore perto de você pra que você possa continuar cuidando dela.
     

    criança arvores tailandia


    A ideia de plantar a árvore exatamente onde você está surgiu de uma tradição dos povos das tribos Karen, localizadas no norte da Tailândia, que têm uma conexão intensa com a natureza. Nessa tribo, uma de suas tradições mais importantes é conhecida como “Depoh”. Ela consiste em amarrar o cordão umbilical do filho recém nascido a uma árvore. A ideia por trás disso é que essa seja a árvore daquela criança, a qual deve ser cuidada pelo resto de sua vida.

    mulher karen arvore tailandia 


    No ano passado, o desafio que começou com apenas 10 amigos tomou proporções enormes. Mais de 5 mil árvores foram plantadas em Chiang Mai, a famosa “capital espiritual” da Tailândia, por diversas pessoas que se interessaram e toparam participar. Além disso, o projeto ganhou apoio do governo, que doou sementes e cedeu um espaço para a comunidade realizar o plantio.  Com esse apoio, mais 8 mil árvores foram plantadas na mesma região.

    criança arvore tailandia 


    A iniciativa é tão bacana que ganhou espaço no TEDx de Chiang Mai em 2016. Para quem não sabe, o TEDx é uma plataforma para compartilhar ideias por meio de palestras e apresentações curtas, e traz diversos especialistas, pensadores, empreendedores e entusiastas de diversas áreas para compartilhar suas teorias, estudos e crenças. O idealizador do #Jun18TreeChallenge, o tailandês Pharadon Phonamnuai, fez uma apresentação em março de 2016 sobre o tema “Plant some trees right where you are” (plante algumas árvores bem onde você está). Você pode conferir o vídeo incrível aqui.
     
    No Brasil, quem faz um trabalho semelhante é o Novas Árvores Por Aí. Essa iniciativa nasceu com o intuito de “promover o plantio de árvores nas cidades e no campo.” No último dia 5, por exemplo, rolou um plantio coletivo no Parque Minhocão, em São Paulo, dentro de um projeto chamado Taturana Verde. Outro detalhe muito bacana do Novas Árvores Por Aí é que eles incentivam a participação de crianças nos seus projetos, para incentivar a consciência ambiental desde cedo.
     
    Além deles, outros projetos bacanas têm acontecido no Brasil: Flores no Cimento, que plantas flores pela selva de pedra utilizando material reciclável como suporte, e os Anjos da Mata Atlântica, ONG que promove o reflorestamento nessa região.
     
    O que toda essa gente tem em comum? O desejo de ver as cidades mais verdes; o ar mais puro; o mundo mais vivo. Comece participando do desafio #Jun18TreeChallenge: confira o evento pelo Facebook, plante árvores onde está, poste uma foto com a tag #Jun18TreeChallenge e continue tocando esse movimento lindo pra frente!